Quem somos

Criada em 2014, a Axía Inteligência em Negócios Culturais é reflexo da experiência de mais de 15 anos de Daniele Dantas em gestão e políticas culturais. Com o propósito de apoiar processos decisórios mais assertivos e orientados por referenciais claros de gestão para as artes e cultura, o uso de dados na construção de informação relevante e o desenho de estratégias que fomentem e evidenciem o valor de projetos, negócios e instituições culturais são centrais na Axía. Com isso, o que se busca é alavancar resultados tangíveis e intangíveis em arte e cultura, pois o nosso valor é ampliar o valor de seus projetos e negócios.

O que é Axía e por que usar a letra ξ no logo?

Axía, em grego moderno (αξία), significa valor. Substantivo que indica o preço ou valor de uma coisa, apoiando a distinção em situações merecedoras de admiração, entre outras apreciações. 

A segunda letra da grafia de Axía em grego (αξία) é a letra csi minúscula (ξ), décima quarta letra do alfabeto grego, e corresponde ao x, do alfabeto latino. Sua escolha traduz aspectos importantes para a Axía Inteligência em Negócios Culturais. Essa letra minúscula é usada com símbolo, entre outros, de variáveis aleatórias; que é uma variável quantitativa para a qual o resultado depende de fatores aleatórios sendo, mesmo quando se conhecem os resultados possíveis, medição de um parâmetro que pode entregar resultados diferentes. Seu conceito carrega a representação da incerteza e é esse tipo de fenômeno que representa, tanto em estatística quanto em outros métodos quantitativos.

Esses aspectos são importantes desafios nos processos de construção e mensuração do valor em arte e cultura e fundamentam a Axía Inteligência em Negócios Culturais em todos os processos de trabalho.

Daniele Dantas

Apaixonada por arte, cultura e números. Antevasin* por essência, buscou formação em áreas diferentes e complementares como possibilidade de olhar para seu universo de trabalho por perspectivas diferentes.

No mundo das artes e cultura desde 2002, foi produtora cultural de instituições públicas, privadas e do terceiro setor, atuando com artes visuais, teatro, música, museus e artes integradas. Trabalhou desde o planejamento, gestão e produção até a prestação de contas e avaliação de projetos e seus resultados, atuando também na curadoria e organização de seminários e eventos acadêmicos e corporativos.

No doutorado – UFRJ/IBICT (Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia) – pesquisa ativos intangíveis culturais e aspectos relacionados ao valor, reconhecendo a importância e complexidade do tema para as artes e cultura.

Tem mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais, pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (IBGE/ENCE), com pesquisa sobre construção e uso de indicadores na gestão cultural. Sua dissertação foi selecionada no programa “Itaú Cultural Observatório Cultural de Economia da Cultura 2017”, na categoria “Pesquisa Concluída”. Com a mesma pesquisa, recebeu Menção Honrosa na Segunda edição do Prêmio IPP Mauricio de Almeida Abreu, em 2017.

Especialista em Estatística Aplicada, pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (DEMAT/UFRRJ); Gestão Pública Municipal, pela Escola de Contas e Gestão do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (ECG/TCE-RJ); e Análise Ambiental e Gestão do Território (IBGE/ENCE); é bacharel em Produção Cultural, pela Universidade Federal Fluminense, e técnica em Contabilidade.
Mentora de Negócios pela INNASA/ABMEN, com Certificação PMBM (nº EX-025-2020-BR).

Trabalha com dados e indicadores culturais e métodos aplicados aos processos de gestão, incluindo monitoramento e avaliação na gestão cultural, com uso de analítica de dados e big data estratégico. Com sua participação em eventos acadêmicos no Brasil e no exterior, tem textos publicados em português, espanhol e inglês, disponíveis em plataformas acadêmicas e portais de eventos. 

* palavra do sânscrito que representa a saída do centro literal de um ambiente para uma existência nas fronteiras, em seus limites com outros ambientes, num lugar onde se pode conviver com ambos.


LinkedIn

Academia.edu

ResearchGate